Mundo

Apoiantes de Lula atingidos a tiro em vigília de apoio em Curitiba, no Brasil

Pelo menos dois apoiantes do ex-presidente brasileiro Lula da Silva foram alvejados a tiro numa vigília de apoio ao político detido em Curitiba, afirmou hoje o Partido dos Trabalhadores.

Segundo o partido de Luiz Inácio Lula da Silva, os tiros foram disparados ao início da manhã e “fizeram dos feridos, um deles grave, que foi atingido no pescoço” e está nos cuidados intensivos de um hospital de Curitiba.

O facto de não ter havido mortos “não diminui o facto de que houve uma tentativa de homicídio motivada pelo ódio dos que não aceitam esta vigília pacífica”, considera o partido.

A polícia recuperou do local balas de nove milímetros e afirma que uma pessoa disparou várias vezes, atingindo uma casa de banho móvel cujos estilhaços atingiram uma mulher nas costas.

Centenas de apoiantes do ex-chefe de Estado, que cumpre desde dia 07 uma pena de 12 anos e um mês por corrupção e branqueamento de capitais, estão acampados a algumas centenas de metros da prisão onde se encontra Lula da Silva.

Após o ataque, a câmara municipal de Curitiba pediu novamente que Lula seja transferido para outra prisão em torno da qual seja mais fácil garantir a segurança.

Mais partilhadas da semana

Subir