Política

António Costa: “PS tem respeitar a sua própria história”

António Costa teceu fortes críticas à atual liderança do PS, depois da primeira intervenção de Carlos Zorrinho, líder parlamentar. No programa da SIC ‘Quadratura do Círculo’, o líder da Câmara de Lisboa disparou contra Seguro. “Espero não ter ficado de fora do partido no qual entrei antes do congresso…”, disse.

A intervenção de Zorrinho foi o mote para a discórdia de António Costa, mas o alvo destas críticas não é apenas o líder parlamentar. António José Seguro é também visado.

Carlos Zorrinho falou “num novo PS”, o que gerou repulsa. “O partido tem de ter respeito pela sua própria história e estas proclamações de um novo partido não são boas”, disse António Costa, na SIC.

O líder do executivo lisboeta recorda que o Partido Socialista “já fez isso uma vez, em 1987, depois da saída do Bloco Central”, e não se deu bem com a estratégia. “O slogan, nesse ano, até era ‘PS, um partido novo’, recorda.

Segundo António Costa, já a falar para a liderança de Seguro, “os partidos não podem mudar de natureza e postura de congresso para congresso”. Em tom irónico, refere: “Espero não ter ficado de fora do partido no qual entrei antes do congresso…”.

Reiterando que “as proclamações de um novo partido não são positivas”, António Costa fala diretamente para Seguro: “É importante que os líderes que entram no partido saibam unir, depois do momento da divisão”.

Estas palavras do socialista surgem depois de o partido ter reunido em congresso, no passado fim de semana, em Braga. E neste encontro, Costa foi protagonista de um curioso ‘encontro inesperado’ com Seguro… Recorde o episódio.

 

Mais partilhadas da semana

Subir