Desporto

Operação Cashball: “Alguém tem que pôr mão a isto”, apela Joãozinho

Joãozinho, o lateral do Tondela que se viu envolvido na Operação Cashball, garantiu estar inocente e exige que se acabe com o clima de suspeição no futebol.

Em declarações à TVI, o esquerdino lembrou que tem mais de 100 jogos no principal escalão e garantiu que sempre se pautou por uma conduta ética exemplar.

“Isto hoje é a mim, amanhã é a outro fulano, depois é a outro colega… Isto vai ser sempre uma montanha russa se ninguém meter mão nisto”, desabafou.

Exortando os dirigentes a fazerem “o trabalho deles”, como o fazem “as equipas pequenas”, como o Tondela, Joãozinho instou as “pessoas que andam à volta do futebol” a parar “de vez com este clima de suspeição”.

“Senão, isto nunca mais vai acabar”, avisou.

“Qualquer dia, ninguém quer vir jogar para Portugal. Neste momento, eu, como português, se tiver oportunidade vou-me embora, porque não há estabilidade para se jogar”, afirmou.

Joãozinho sustentou ainda que este clima de suspeição “é premeditado”, pois visa acusar o alvo “mais fácil”, os guarda-redes e os defesas.

Mais partilhadas da semana

Subir