Crónicas

Alegria e Mágoa

«No céu tudo é alegria, no inferno tudo é mágoa, e no mundo, como está no meio, as duas coisas.»

Baltazar Grácian

E eis que o tema Brexit volta para o centro das atenções. A primeiro ministro britânica iniciou, o que pode ser considerado a campanha de preparação para as negociações de saída do Reino Unido da União Europeia. E a posição aparentemente é vamos conseguir tudo, porque a União Europeia tem mais a perder do que o Reino Unido.

Resta saber se o Reino Unido está mesmo preparado para sair do mercado único, ou se nada mais é do que uma forma de pressão.

A saída do Reino unido vai determinar o futuro da União Europeia , seja pelo melhor ou pelo pior. As negociações prometem ser duras, porque até agora nenhum dos lados parece disposto a ceder, e na verdade é que o resultado do referendo limitou a posição britânica, e da parte da União Europeia, embora ninguém admita publicamente, é uma questão de sobrevivência. Afinal quem vai querer permanecer na União Europeia se o Reino Unido conseguir um bom acordo de saída?

A posição britânica assenta numa premissa de que o mundo vai permanecer tal como está agora, e que a parte oposta será incapaz de colocar grãos de areia na engrenagem dos planos britânicos. Isto partindo do princípio de que os britânicos tem um plano, os discursos de Theresa May sobre o assunto são extremamente otimistas. Uma coisa é certa, se tudo mais falhar os britânicos podem exportar o otimismo que os parece guiar.

Resta lembrar que David Cameron também se deixou guiar pelo otimismo, e observe-se o resultado.

Março de 2017 vai ser o ponto de partida para o que promete ser um processo longo, cheio de avanços e recuos e que promete agitar os ânimos no velho continente.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir