Política

Alberto João Jardim sem Passos na campanha

passos_coelho8Passos Coelho não vai participar na campanha eleitoral do PSD-Madeira, nem manifestar apoio a Alberto João Jardim. O chefe do Governo receia que a oposição não compreenda uma eventual presença na região, numa altura em que decorre uma investigação às contas do arquipélago.

“O primeiro-ministro, em primeiro lugar, não deve envolver-se nessa campanha. Sobretudo nas atuais circunstâncias, em que foi divulgada uma situação irregular, que tem custos de reputação para Portugal”, justifica Passos Coelho. 

Confrontado com a possibilidade de estar a censurar politicamente Alberto João Jardim, com a sua ausência na campanha, Passos Coelho justificou a opção: “O Governo tem de assegurar que a avaliação à Madeira não será objeto de olhares partidários, mas de olhares de Estado”.

O Governo tem de mostrar “aos eleitores da Madeira, ao país e à comunidade internacional a situação das finanças públicas no arquipélago e criar condições para corrigir algo que não deveria ter acontecido”. Essa é a preocupação de Passos, que não reage aos desafios da oposição, sobretudo de António José Seguro.

E qual a dimensão desse buraco? “Temos de aguardar pelo fim dos trabalhos, que estão a ser desenvolvidos por técnicos do INE, Inspeção-Geral de Finanças e do Fundo Monetário Internacional”, revelou.

Mais partilhadas da semana

Subir