Sociedade

Acidentes de viação: 2011 com menos mortos nas estradas e dados históricos

acidente_1p4_alijoAcidentes de viação provocaram 690 mortos em 2011, o que significa que a mortalidade nas estradas portuguesas recuou para mínimos da década de 60. Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) aponta ainda um decréscimo de sete por cento de vítimas mortais, em comparação com 2010.

O número de mortos nas estradas portuguesas decresceu em 2011, para 690 vítimas, o que representa uma quebra para mínimos apenas registados na década de 60, quando a circulação automóvel era bem menor – sendo certo, no entanto, que os carros eram menos seguros e as campanhas rodoviárias não tinham o mediatismo atual.

Estas 690 vítimas mortais de 2011 representam a quebra da barreira dos 700 mortos num ano, o que já não se verificava desde a década de 60. Há cinco décadas que, consecutivamente, ano após ano, se registaram mais de 700 mortos, devido a acidentes de viação, a uma média de dois por dia.

Segundo os indicadores da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, a mortalidade em consequência de acidentesa de viação decresceu sete por cento, em comparação com o ano de 2010.

Em 2011 esta autoridade registou 2416 feridos graves, o que constitui outro indicador positivo: uma redução de oito por cento relativamente ao ano anterior. Também há menos 10 por cento de feridos ligeiros (39 mil).

Mais partilhadas da semana

Subir