América do Sul

Foi absolvido de violar rapariga por “não ter intenções carnais” de prazer

Diego Cruz, de 21 anos, foi libertado de todas as acusações de abuso sexual e violação de uma rapariga de 17 anos, no México. O juiz considerou que o rapaz não teve qualquer intenção de ter prazer, mas há quem não concorde.

O rapaz faz parte de uma das famílias mais ricas do Estado mexicano de Veracruz e são conhecidos nas redes sociais como “Os Porkys”.

Diego, juntamente com outros três rapazes pertencentes a famílias abastadas, estava a ser acusado de violar uma colega de turma, depois de uma festa na passagem de ano, numa discoteca.

A decisão do juiz Anuar Gonzalez foi conhecida esta segunda-feira, na qual afirma que, apesar de Diego ter tocado nos seios da rapariga e de a ter “penetrado com os dedos”, não o fez com uma intenção de prazer, pelo que então não pode ser considerado culpado de violação.

Dois rapazes acabaram por ser acusados pela violação, mas a libertação de Diego originou uma onda de indignação junto dos defensores dos direitos femininos, que defendem que a influência dos ‘Porkys’ está acima da lei.

“Ele tocou-te sexualmente, mas por não ter gostado já não é abuso sexual?”, contestou Estefania Vela Barba, uma defensora dos direitos das mulheres.

“Mesmo que não haja prazer no ato, houve intenção de humilhar. Eles tocaram-lhe, importunaram-na, mas para o juiz, se a intenção não era ter prazer já não é violação”, acrescentou.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: