A nobreza da Alma

Depois do tormento…

Após a indignação, esvazio a mente…As emoções enaltecem e entrego as armas…

O vazio instala-se, só a contemplação existe nada mais é importante, nada mais tem significado, só a presença é sentida…

Que soberbo é ter o templo consciente de simplesmente Ser! Onde o vazio dá lugar ao Puro Amor…

Fazes parte do meu silêncio, outrora consumido pelos dragões da solidão.

E a serenidade abraçou a revolução.

Sentir a Tua existência a cada veste, vai libertando vagarosamente a minha Alma…

É o toque do vento…

O som da chuva…

O esconder das lágrimas…

Um olhar perdido…

Um sorriso estampado…

O libertar de palavras penetrantes no meu espírito é digno de um traço de gratidão…

Tudo existe em Ti, Tudo és Tu…

A noite desperta em mim a Tua Divina presença e sob as estrelas do escuro céu, sinto a chuva de Amor que me cobre o corpo e ressuscita a minha Alma.

És melodia para a minha Essência

Uma tela para a Graça que por mim flui

E uma majestosa valsa para o meu semblante

Que a inspiração Divina faça parte dos nossos efémeros dias terrenos para que a vida seja elevada e honrada pelo significado da sua beleza.


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir