Hoje é dia

9 de março, Álvares Cabral ruma à Índia na viagem de descoberta do Brasil

O navegador português Pedro Álvares Cabral ruma em direção à Índia, a 9 de março, depois de D. Manuel I lhe ter confiado a segunda armada portuguesa. A viagem resulta na descoberta do Brasil, a 3 de maio de 1500.

Hoje é dia de recordar Pedro Álvares Cabral, navegador que comandou a segunda armada que o rei D. Manuel I enviou para a Índia, numa viagem que permite descobrir o Brasil, que era já território português, desde o Tratado de Tordesilhas de 1494.

Pedro Álvares Cabral, na viagem de regresso, recebeu honras de D. Manuel, mas nunca mais viria a comandar armadas portuguesas.

Morreu esquecido em Santarém, em 1520 ou 1526 (não há uma data consensual).

Os monumentos que foram erguidos em sua memória, no Rio de Janeiro e em Lisboa, fazem justiça a este bravo homem, nascido em Belmonte.

Antes, em 1074, também a 9 de março, o Papa Gregório VII declara que excomungaria todos os padres católicos casados.

E Nicolau Copérnico, em 1497, regista a sua primeira observação: um eclipse de uma estrela.

No dia em que Júlio Verne é baleado duas vezes, tiros disparados pelo próprio sobrinho (1886), é fundada a Universidade de Lisboa (1911).

Em 1959, dá-se o lançamento da boneca Barbie e cinco anos mais tarde a Ford Motor Company produz o primeiro Mustang, carro histórico da marca.

No dia 9 de março de 1986, mergulhadores da Marinha dos EUA encontram o compartimento da tripulação do Challenger, sendo que os corpos dos sete astronautas estavam no interior. Em 2011, chega ao fim o derradeiro voo espacial do Discovery.

Nasceram neste dia Américo Vespúcio, explorador e cartógrafo italiano (1454), António, Infante de Portugal (1539), Honore Mirabeau, escritor e político francês (1749), e Henri Sainte-Claire Deville, químico francês (1818).

Nasceram também Martins Sarmento, arqueólogo português (1833), e Yuri Gagarin, cosmonauta soviético (1934).

Morreram a 9 de março Jules Mazarin, cardeal e estadista françês (1661), Guilherme I (1888), Frank Wedekind, dramaturgo alemão (1918), Mikao Usui, monge budista japonês (1926), e Max Delbrück, biólogo alemão (1981).

Mais partilhadas da semana

Subir