Hoje é dia

9 de junho, nasce a primeira mulher a receber o Nobel da Paz

Hoje recorda-se Bertha von Suttner, uma autora que dedicou a vida à luta pela paz, o que lhe valeu um prémio Nobel – o primeiro entregue a uma mulher. Bertha morreu em vésperas da I Grande Guerra.

A baronesa Bertha von Suttner nasceu em Praga, a 9 de junho de 1843, foi uma nobre, escritora, pacifista e compositora de música austro-húngara, destacando-se pelo ativismo em defesa da paz.

Aos 30 anos, enfrentou um amor ‘proibido’: apaixonou-se pelo filho do Barão von Suttner, quando era dama de companhia na residência deste. Este sentimento provocou o despedimento e a dor da distância do homem por quem se apaixonara.

Estudou música e em 1875 vai para Paris, como secretária de Alfred Nobel, industrial sueco. Regressa a Viena para um casamento secreto com o amor da sua vida: Arthur von Suttner.

Mas este amor proibido nunca foi aceite pela família do barão, o que levou Bertha von Suttner e o marido a afastar-se de Viena. Ao longo de nove anos, deu aulas de música e publicou diversos livros.

Apenas em 1885 consegue ser aceite pela família do marido. Regressa a Áustria e continua a escrever livros, a sua paixão que não foi proibida. Entre as suas obras, o romance ‘Abaixo as Armas!’, um enorme sucesso escrito em 1889, que mereceu tradução em diversas Línguas.

Bertha von Suttner conquistou fama e popularidade junto dos movimentos pacifistas.

Dois anos mais tarde, participa na organização do primeiro Congresso Internacional de Paz, em Viena. Funda a Sociedade Austríaca dos Amigos da Paz e foi eleita vice-presidente do Escritório Internacional da Paz, durante o 3.º Congresso Mundial da Paz, em Roma.

Em 1892, Bertha funda, com A. H. Fritar, um jornal denominado ‘Abaixo as Armas!’, dedicado à Paz, que foi impresso até 1899. Nesse ano, compromete-se com Alfred Nobel a mantê-lo informado sobre o processo de paz no mundo.

O seu marido acaba assassinado, em 1902, mas Bertha mantém a sua luta, em nome da paz – afinal, a sua maior paixão. E em 1905 acaba galardoada com o Nobel da Paz, tornando-se na primeira mulher a receber tal distinção.

Integrou um comité anglo-alemão da juventude para a paz, que levou ao Congresso de Paz, nesse mesmo ano.

Um dos derradeiros esforços pelo movimento pacifista foi feito em 1912. Bertha von Suttner contava quase 70 anos quando leva a cabo uma nova viagem de conferências pelos EUA.

Já em 1913, debilitada pelo cancro que a viria a matar, a baronesa falou no Congresso Internacional da Paz na Haia.

Em maio de 1914, quando se preparava para participar no 23.º Congresso Mundial da Paz, a 21 de junho, morre. Dois meses mais tarde, começa a I Guerra Mundial. De acordo com seu desejo, foi cremada e as suas cinzas espalhadas libertadas ao sabor do vento.

No dia 9 de junho de 68, o Imperador romano Nero comete suicídio. Já em 1448, D. Afonso V atinge a maioridade e assume o reino. E em 1934, o Pato Donald estreia, em The Wise Little Hen.

No ano de 1983, neste dia, o IX Governo Constitucional de Portugal toma posse, formado por acordo parlamentar entre PS e PSD, com base nos resultados das eleições de 25 de Abril de 1983. Terminou o seu mandato a 6 de Novembro de 1985, na sequência de desentendimentos entre os partidos. Também em 1983 Margaret Thatcher, é eleita primeira-ministra britânica, confirmando a sua grande popularidade.

Nasceram a 9 de junho ‘Pedro, o Grande’, czar de todas as Rússias (1672), George Stephenson, inventor inglês, considerado “o pai da locomotiva a vapor” (1781), Carl Otto Nicolai, compositor alemão (1810), Johann Gottfried Galle, astrónomo alemão que descobriu Neptuno, o oitavo planeta do Sistema Solar (1812), e Bertha von Suttner, novelista e pacifista austríaca, Prémio Nobel da Paz (1843).

Nasceram ainda Charles Bonaparte, jurista e político norte-americano, fundador do FBI (1851), Leslie Banks, ator britânico (1890), Cole Porter, músico de jazz e compositor norte-americano (1891), José Gomes Ferreira, escritor e poeta português (1900), Les Paul, guitarrista e inventor norte-americano (1916), Michael J. Fox, ator canadiano (1961), e Johnny Depp, ator norte-americano (1963).

Morreram a 9 de junho Nero, Imperador Romano (68), Charles Dickens, escritor inglês (1870), Adolf Otto Reinhold Windaus, químico alemão, Prémio Nobel (1959), Miguel Ángel Asturias, escritor guatemalteco de ascendência espanhola (1974) e Sousa Franco, político e economista português (2004).

Hoje, assinala-se o Dia Internacional dos Arquivos, para recordar a fundação do Conselho Internacional de Arquivos, pela UNESCO, em 1948.

Quer receber o Hoje é Dia todos os dias na sua caixa de correio?


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir