Hoje é dia

9 de junho, nasce a primeira mulher a receber o Nobel da Paz

Hoje recorda-se Bertha von Suttner, uma autora que dedicou a vida à luta pela paz, o que lhe valeu um prémio Nobel – o primeiro entregue a uma mulher. Bertha morreu em vésperas da I Grande Guerra.

A baronesa Bertha von Suttner nasceu em Praga, a 9 de junho de 1843, foi uma nobre, escritora, pacifista e compositora de música austro-húngara, destacando-se pelo ativismo em defesa da paz.

Aos 30 anos, enfrentou um amor ‘proibido’: apaixonou-se pelo filho do Barão von Suttner, quando era dama de companhia na residência deste. Este sentimento provocou o despedimento e a dor da distância do homem por quem se apaixonara.

Estudou música e em 1875 vai para Paris, como secretária de Alfred Nobel, industrial sueco. Regressa a Viena para um casamento secreto com o amor da sua vida: Arthur von Suttner.

Mas este amor proibido nunca foi aceite pela família do barão, o que levou Bertha von Suttner e o marido a afastar-se de Viena. Ao longo de nove anos, deu aulas de música e publicou diversos livros.

Apenas em 1885 consegue ser aceite pela família do marido. Regressa a Áustria e continua a escrever livros, a sua paixão que não foi proibida. Entre as suas obras, o romance ‘Abaixo as Armas!’, um enorme sucesso escrito em 1889, que mereceu tradução em diversas Línguas.

Bertha von Suttner conquistou fama e popularidade junto dos movimentos pacifistas.

Dois anos mais tarde, participa na organização do primeiro Congresso Internacional de Paz, em Viena. Funda a Sociedade Austríaca dos Amigos da Paz e foi eleita vice-presidente do Escritório Internacional da Paz, durante o 3.º Congresso Mundial da Paz, em Roma.

Em 1892, Bertha funda, com A. H. Fritar, um jornal denominado ‘Abaixo as Armas!’, dedicado à Paz, que foi impresso até 1899. Nesse ano, compromete-se com Alfred Nobel a mantê-lo informado sobre o processo de paz no mundo.

O seu marido acaba assassinado, em 1902, mas Bertha mantém a sua luta, em nome da paz – afinal, a sua maior paixão. E em 1905 acaba galardoada com o Nobel da Paz, tornando-se na primeira mulher a receber tal distinção.

Integrou um comité anglo-alemão da juventude para a paz, que levou ao Congresso de Paz, nesse mesmo ano.

Um dos derradeiros esforços pelo movimento pacifista foi feito em 1912. Bertha von Suttner contava quase 70 anos quando leva a cabo uma nova viagem de conferências pelos EUA.

Já em 1913, debilitada pelo cancro que a viria a matar, a baronesa falou no Congresso Internacional da Paz na Haia.

Em maio de 1914, quando se preparava para participar no 23.º Congresso Mundial da Paz, a 21 de junho, morre. Dois meses mais tarde, começa a I Guerra Mundial. De acordo com seu desejo, foi cremada e as suas cinzas espalhadas libertadas ao sabor do vento.

No dia 9 de junho de 68, o Imperador romano Nero comete suicídio. Já em 1448, D. Afonso V atinge a maioridade e assume o reino. E em 1934, o Pato Donald estreia, em The Wise Little Hen.

No ano de 1983, neste dia, o IX Governo Constitucional de Portugal toma posse, formado por acordo parlamentar entre PS e PSD, com base nos resultados das eleições de 25 de Abril de 1983. Terminou o seu mandato a 6 de Novembro de 1985, na sequência de desentendimentos entre os partidos. Também em 1983 Margaret Thatcher, é eleita primeira-ministra britânica, confirmando a sua grande popularidade.

Nasceram a 9 de junho ‘Pedro, o Grande’, czar de todas as Rússias (1672), George Stephenson, inventor inglês, considerado “o pai da locomotiva a vapor” (1781), Carl Otto Nicolai, compositor alemão (1810), Johann Gottfried Galle, astrónomo alemão que descobriu Neptuno, o oitavo planeta do Sistema Solar (1812), e Bertha von Suttner, novelista e pacifista austríaca, Prémio Nobel da Paz (1843).

Nasceram ainda Charles Bonaparte, jurista e político norte-americano, fundador do FBI (1851), Leslie Banks, ator britânico (1890), Cole Porter, músico de jazz e compositor norte-americano (1891), José Gomes Ferreira, escritor e poeta português (1900), Les Paul, guitarrista e inventor norte-americano (1916), Michael J. Fox, ator canadiano (1961), e Johnny Depp, ator norte-americano (1963).

Morreram a 9 de junho Nero, Imperador Romano (68), Charles Dickens, escritor inglês (1870), Adolf Otto Reinhold Windaus, químico alemão, Prémio Nobel (1959), Miguel Ángel Asturias, escritor guatemalteco de ascendência espanhola (1974) e Sousa Franco, político e economista português (2004).

Hoje, assinala-se o Dia Internacional dos Arquivos, para recordar a fundação do Conselho Internacional de Arquivos, pela UNESCO, em 1948.

Quer receber o Hoje é Dia todos os dias na sua caixa de correio?


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir
error: