Sociedade

5 de Outubro: Cavaco Silva diz que “acabaram os tempos de ilusões”

cavacosilva4O Presidente da República, Cavaco Silva, num discurso inserido nas comemorações do 101.º aniversário do 5 de outubro, falou do presente e do futuro, com uma frase marcante: “Acabaram os tempos de ilusões”.

Para o chefe de Estado, existem “sinais preocupantes” exteriores a Portugal – numa alusão à crise grega – que poderão provocar mais dificuldades aos portugueses e consequentes medidas de austeridade por parte do Governo.

Num discurso inserido nas comemorações do 101.º aniversário da implantação da República, Cavaco Silva fez um apelo ao reforço do projeto europeu, reconhecendo que a atual geração está perante “os maiores sacrifícios” que alguma vez enfrentou.

“Neste novo século republicano, os portugueses vivem a incerteza. Já no plano internacional, emergem sinais de que situação económica que se poderá agravar, novamente”, referiu Cavaco Silva,

Em Lisboa, na Praça do Município, o Presidente da República abordou ainda os efeitos dramáticos que o fracasso da moeda única poderia acarretar: “Seria o início de um processo que culminaria na destruição da Europa unida. Toda a União Europeia seria arrastada pela Zona Euro”.

Para Cavaco, o projeto europeu está “a ser posto à prova”, sobretudo no que diz respeito aos princípios que estiveram na sua génese. Aproximam-se tempos que vão “testar a vitalidade da União Europeia”, que está numa “encruzilhada”.

Nesse sentido, os chefes de Governo terão ser capazes de se colocarem “à altura” da dificuldade dos desafios que vão enfrentar.

Mais partilhadas da semana

Subir