Hoje é dia

3 de fevereiro, Bartolomeu Dias dobra o cabo da Boa Esperança

Corria o ano de 1488 quando, a 3 de fevereiro, Bartolomeu Dias desembarca na África do Sul, em Mossel Bay, consumando o feito histórico de dobrar o Cabo da Boa Esperança. O navegador português tornou-se no primeiro europeu a fazê-lo.

Bartolomeu Dias era um navegador experiente e foi também o primeiro a chegar ao Cabo das Tormentas – como o próprio o batizou, em 1488.

As tormentas representam as tempestades e vendavais por que teve de atravessar, naquele que foi considerado um dos maiores acontecimentos da história das navegações.

A 3 de fevereiro de 1536, Pedro de Mendoza funda a cidade de Buenos Aires e no ano de 1783 a Espanha reconhece a independência dos EUA.

Neste dia, em 1830, a Grécia obtém a independência e deixa de ser uma região autónoma do Império Otomano.

Em 1894, é tocado pela primeira vez o Hino dos Açores. Forças soviéticas ocupam a Ucrânia, em 1919, e em 1991 o Partido Comunista Italiano deixa de existir oficialmente, ao cabo de 70 anos de história.

Três de fevereiro é também dia de terramotos. Em 1931, na Nova Zelândia, um sismo provoca a morte a mais de mil pessoas e arrasa diversas cidades. Exatamente no ano seguinte, uma série de cinco terremotos destrói Santiago de Cuba.

Outra tragédia está marcada na história de 3 de fevereiro de 2006, quando 1310 pessoas morrem, vítima do naufrágio do barco egípcio Salaam 98, no Mar Vermelho. Regressavam de uma peregrinação em Meca.

Nas artes, assinala-se a morte de Buddy Holly, Ritchie Valens e The Big Bopper, em 1959, após a queda de um avião. Foi “o dia em que a música morreu” – assim ficou conhecido o 3 de fevereiro.

Nasceram neste dia William Cornelius Van Horne, pioneiro norte-americano na área de transporte ferroviário (1843), Paul Auster, escritor norte-americano (1947), e D. Ximenes Belo, bispo e político timorense, Nobel da Paz em 1996 (1948).

Morreram Johannes Gutenberg, inventor da prensa gráfica (1468), Garcia de Resende, poeta e cronista português (1536), Woodrow Wilson, 28.º presidente dos EUA (1924), John Cassavetes, cineasta norte-americano (1989), e João César Monteiro, cineasta português (2003).

Mais partilhadas da semana

Subir