Hoje é dia

22 de fevereiro, a telegrafia sem fios chega a Portugal

A 22 de fevereiro de 1912, o contrato que permitiu a introdução da telegrafia sem fios em Portugal foi assinado. Também neste dia, mas em 1857, nascera Heinrich Hertz, físico alemão que provou a existência da radiação eletromagnética, o que levou à criação de emissores e detetores de ondas de rádio. Uma curiosidade que o calendário reserva para 22 de fevereiro.

No dia 22 de fevereiro de 2012, assinalou-se um século desde que foi assinado o contrato com a Marconi, que permitiu a introdução da telegrafia sem fios em Portugal. Esta invenção de Marconi, em 1896, abria os horizontes da comunicação em solo luso.

A teoria de que as ondas eletromagnéticas poderiam propagar-se no espaço, formulada por James Clerk Maxwell, e comprovada pelas experiências de Heinrich Hertz, em 1888, foi utilizada por Marconi, entre 1894 e 1895. E, por coincidência, Hertz nasce a 22 de fevereiro de 1857.

Também neste dia, mas em 1775, Pio VI torna-se o 250.º Papa. No Brasil, a 22 de fevereiro de 1939, é descoberto petróleo, no poço de Lobato, em Salvador.

Em Portugal, em 1974, o general António de Spínola publica o livro ‘Portugal e o Futuro’, que aponta soluções políticas e não militares para conflitos nas colónias portuguesas em África.

Nasceram no dia 22 de fevereiro David II, rei escocês (1324), George Washington, primeiro Presidente dos EUA (1732), e Arthur Schopenhauer, filósofo alemão (1788).

Nasceram ainda Heinrich Rudolf Hertz, físico alemão, que demonstrou a existência da radiação eletromagnética, criando aparelhos emissores e detetores de ondas de rádio (1857), Niki Lauda, ex-piloto austríaco de Fórmula 1 (1949), e Michael Chang, ex-tenista norte-americano (1972).

Morreram neste dia Américo Vespúcio, explorador e navegador italiano (1512), Andy Warhol, artista plástico e produtor norte-americano (1987), Moisés da Costa Amaral, líder timorense, presidente da UDT (1989), e Jonas Savimbi, dirigente angolano da UNITA (2002).

Assinala-se hoje o Dia Europeu da Vítima.

Mais partilhadas da semana

Subir