16 de abril, começa a Batalha de Berlim e nasce Charlie Chaplin

Charlie ChaplinCom o objetivo de conquistar a cidade de Berlim, as tropas soviéticas avançam, a 16 de abril de 1945, para a Batalha de Berlim, que marca a morte de Hitler e a derrota da Alemanha. Nesse dia, Charlie Chaplin completa o 56.º aniversário.

Hoje é dia de recordar a derradeira batalha ocorrida no teatro de guerra europeu, durante a II Guerra Mundial. A Batalha de Berlim, que resultou de uma ofensiva soviética fortíssima contra as forças alemãs, no início de 1945, tem início a 16 de abril de 1945, suscitando dois factos históricos: a 30 de abril Hitler suicida-se e a 2 de maio Berlim rende-se.

As três frentes soviéticas tinham, no total, cerca de 2,5 milhões de soldados, 7500 aviões, 6250 tanques e 41 600 peças de artilharia. Este confronto entre tropas de Estaline e de Hitler tem um preço demasiadamente alto, com perdas humanas que hoje se assinalam.

As tropas soviéticas registam 25 mil mortos na Batalha de Berlim, sendo que a operação custou a vida a 81 mil pessoas, só do lado soviético. Do lado alemão, números bem superiores, com mais de 450 mil mortos, feridos ou desaparecidos, incluindo civis. Outros 280 mil foram reportados como doentes, durante a operação.

Estes números representam más decisões de Estaline e de Hitler, que quiseram atingir objetivos políticos a qualquer preço, num dos derradeiros episódios da II Guerra Mundial. As ruas de Berlim ficaram devastadas.

A Batalha de Berlim representa o epílogo de um ataque no leste da Europa, de invasão soviética dos países ocupados pelos alemães. Conquistar a cidade de Berlim representaria a derrota de Hitler, o que sucede. Em vésperas do termo deste confronto militar, Adolf Hitler suicida-se. E dois dias mais tarde Berlim entrega-se, com a Alemanha a render-se.

Também a 16 de abril, mas em 1889, nasce em Londres um símbolo do cinema mudo: Charlie Chaplin, ator, diretor, produtor, humorista, escritor, dançarino e músico.

Charlie tornou-se eterno, pela sua participação em diversos filmes – ‘O Imigrante’, ‘Em Busca do Ouro, ‘O Circo’, ‘Luzes da Cidade’, ‘Tempos Modernos’, ‘O Grande Ditador’, ‘Luzes da Ribalta’, ‘Um Rei em Nova Iorque’, entre outros – e pelo modo como utilizava a mímica no cinema.

Chaplin comunicava sem palavras, influenciado, sobretudo, pelo comediante francês Max Linder. Começou o percurso nas artes ainda em criança, nos teatros londrinos, e prolongou o seu trabalho durante 75 anos. Charlot foi a sua principal personagem – um pobre com os mais refinados atributos de um cavalheiro: fraque, chapéu de coco, bengala e um bigode semelhante ao de… Hitler.

Uma das personagens de Charlie Chaplin foi precisamente Adenoid Hynkel, em ‘O Grande Ditador’ (1940), em que satiriza o estilo de oratória de Adolf Hitler. Charlie Chaplin morre na Suíça, a 25 de dezembro de 1977, com 88 anos.

Além de Chaplin, nasceram a 16 de abril Marcus Salvius Otho, imperador romano (69), Luís I, o Piedoso, imperador romano (778), João II, o Bom, rei de França (1319), Gotthold Eisenstein, matemático alemão (1823), Anatole France, e escritor francês (1844).

Nasceram ainda Wilbur Wright, aviador norte-americano (1867), Baltasar Rebelo de Sousa, médico, professor e político português (1921), Peter Ustinov, escritor, ator e cineasta inglês (1921), e Margrethe II, rainha da Dinamarca (1940).

Morreram neste dia Frutuoso de Braga, monge e bispo português (665), Jacques Cassini, astrónomo francês (1756), Domenico Dragonetti; compositor e contrabaixista italiano (1846), Alexis de Tocqueville, historiador e cientista político francês (1859), e Yasunari Kawabata, novelista japonês (1972).

Quer receber o Hoje é Dia todos os dias na sua caixa de correio?


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir