Hoje é dia

15 de maio, nasce Humberto Delgado, o ‘General sem Medo’

Hoje é dia de recordar Humberto Delgado, militar português da Força Aérea, um dos grandes opositores do regime de Salazar, que perdeu as eleições num ato eleitoral fraudulento. O ‘General sem Medo’ nasceu a 15 de maio de 1906.

Humberto Delgado é um dos principais rostos da tentativa de derrube do regime de Salazar pela via eleitoral. Foi derrotado nas urnas, por via de um processo eleitoral fraudulento, que permitiu a vitória de Américo Tomás, candidato do regime.

Produziu uma afirmação histórica, na campanha eleitoral, a 10 de maio de 1958. No café ‘Chave de Ouro’, questionado sobre o que faria a Oliveira Salazar se vencesse as eleições, Humberto Delgado exclamou: “Obviamente, demito-o!”.

Estas palavras incendiaram as mentes de cidadãos oprimidos pelo regime salazarista, que decidiram aclamar Delgado na campanha. A coragem que revelou perante a repressão policial valeu-lhe a alcunha de ‘General sem Medo’.

Perdeu as eleições em virtude de uma tremenda fraude eleitoral levada a cabo pelo regime de Salazar. Em 1959, após a derrota eleitoral, sofreu represálias e foi alvo de ameaças da PIDE, até que pede asilo político na Embaixada do Brasil.

Delgado compreende então que por via eleitoral não conseguiria derrubar a ditadura de Salazar, pelo que promove um golpe de estado militar, concretizado em 1962.

O objetivo era tomar o quartel de Beja, bem como algumas posições estratégicas em Portugal. No entanto, este golpe também não teve sucesso.

Regressa do Brasil para reunir, na fronteira espanhola de Villanueva del Fresno, com opositores do Estado Novo, a 13 de Fevereiro de 1965. Humberto Delgado, surpreendido agentes da PIDE, liderados por Rosa Casaco, é assassinado.

Em 1990, Delgado foi nomeado, a título póstumo, Marechal da Força Aérea, sendo que o seu corpo está depositado no Panteão Nacional.

Nasceram neste dia Pierre Curie, físico francês (1859), Humberto Delgado, militar português (1906), Madeleine Albright, ex-secretária de Estado dos EUA (1937), Duarte Pio, 24.° Duque de Bragança (1945), e James Mason, ator britânico (1909).

Morreram a 15 de maio o Papa Marino I (884), o rei Carlos VIII da Suécia-Noruega (1470), Charles Perrault, escritor francês (1703), Emily Dickinson, poetisa norte-americana (1886), e Venceslau Brás, Presidente do Brasil (1966).

Hoje, assinala-se o Dia internacional da Família.

Mais partilhadas da semana

Subir