Hoje é dia

14 de junho, o Dia Mundial do Dador de Sangue

Hoje assinala-se o Dia Mundial do Dador de Sangue, como homenagem a um ato nobre, na defesa da saúde humana. “Doar sangue é salvar uma vida”. Há frases que dispensam mais palavras. Também a 14 de junho recorda-se Alzheimer, o psiquiatra que reconheceu a doença que viria a ser batizada com o seu nome.

Doar sangue é um procedimento simples, rápido, sigiloso e seguro. É também uma ação de genuína solidariedade, que merece ser reconhecida, neste 14 de junho, o Dia Mundial do Dador de Sangue.

Neste dia, ao mesmo tempo que se homenageiam os dadores, alerta-se para a necessidade crescente de recolha, em virtude do decréscimo que se tem verificado nos últimos anos.

Também hoje, assinala-se o nascimento de Aloysius Alzheimer, a 14 de junho de 1864. Este psiquiatra alemão gravou o seu nome na História por se tornar no primeiro a reconhecer uma doença neurodegenerativa, que viria a ser batizada com o seu nome.

Em 1901, Aloysius Alzheimer descobriu de que modo a doença agia no córtex humano, o que representou uma enorme descoberta. Viria a morrer em Breslau, a 19 de dezembro de 1915.

Nasceram neste dia Charles Augustin de Coulomb, físico francês (1736), Alois Alzheimer, médico alemão (1864), Maria Romanov, grã-duquesa russa (1899), Fernão de Ornelas, político português (1908), e Che Guevara, médico e revolucionário argentino (1928).

Nasceram ainda Manuel Vásquez Montalbán, escritor espanhol (1939), Boy George, músico britânico (1961), e Steffi Graf, ex-tenista alemã (1969).

Morreram neste dia Johan Svendsen, compositor, maestro e violinista norueguês (1911), Max Weber, sociólogo alemão (1920), Salvatore Quasimodo, escritor italiano, Nobel da Literatura (1968), e Esbjörn Svensson, pianista sueco (2008).

Quer receber o Hoje é Dia todos os dias na sua caixa de correio?


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir
error: