Hoje é dia

13 de setembro, dia de recordar Aquilino, Natália Correia e Alexandre Herculano

Três nomes das artes se destacam, nas memórias deste dia 13 de setembro, desde o escritor Aquilino Ribeiro, à ativista e poeta Natália Correia, passando por Alexandre Herculano, escritor e historiador.

Esta viagem no tempo começa em Aquilino Ribeiro, escritor que nasceu a 13 de setembro de 1885, no Carregal (concelho de Sernancelhe). A sua obra caracteriza-se por uma riqueza lexicológica pouco comum, assim como pelo recurso a construções frásicas de raiz popular, com marcas de provincialismo bem vincadas.

Foi um escritor satírico, que recorria a uma linguagem vernácula, sempre com uma renovação de temas e processos. Nesse sentido, torna-se difícil sistematizar a temática da sua vastíssima obra. Morreu em Lisboa, a 27 de maio de 1963.

Também a 13 de setembro, mas em 1923, nasce, em São Miguel, Natália Correia, uma intelectual, poetisa e ativista social, autora de extensa obra, com predominância para a poesia. Natália Correia foi deputada à Assembleia da República (1980-1991), interveio politicamente nas áreas da cultura e do património, bem como na defesa dos direitos humanos, com especial incidência nos direitos das mulheres.

A sua obra incide na poesia, romance, teatro e em alguns ensaios. Colaborou com diversas publicações portuguesas e estrangeiras e foi uma figura central das tertúlias de Lisboa, que juntavam nomes relevantes da cultura e da literatura portuguesas das décadas de 1950 e 1960. Natália Correia morreria a 16 de março de 1993, em Lisboa.

Outro nome da literatura merece um sublinhado neste 13 de setembro, dia em que, em 1877, morre Alexandre Herculano, um escritor, historiador, jornalista e poeta português da era do romantismo.

Alexandre Herculano nasceu a 28 de março de 1810 e teve uma infância e adolescência marcadas por factos históricos como as invasões francesas, o domínio inglês, bem como o idealismo liberal proveniente, sobretudo, de França, que conduziriam à Revolução de 1820.

Foi o responsável pelo desenvolvimento da narrativa histórica em Portugal e, ao lado de Almeida Garrett, é considerado o introdutor do Romantismo. Herculano deixou ensaios sobre questões polémicas da época, que se somam à sua intensa atividade jornalística.

Como historiador, publicou a ‘História de Portugal de Alexandre Herculano’, e a ‘História da Origem e Estabelecimento da Inquisição em Portugal’, organizando ainda uma coleção de documentos valiosos: ‘Portugaliae Monumenta Historica’. Deixou ainda como herança para a cultura portuguesa poesia, romances e peças de teatro.

Alexandre Herculano morre a 13 de setembro de 1877, aos 67 anos, em Azoia de Baixo, Santarém.

Nasceram a 13 de setembro Arthur Henderson, político e sindicalista britânico (1863), Aquilino Ribeiro, escritor português (1885), Robert Robinson, químico norte-americano (1886), Charles Brown, cantor e pianista norte-americano (1922), Natália Correia, ativista social, escritora e poeta portuguesa (1922), Óscar Arias Sánchez, político costarriquenho (1940), Peter Cetera, cantor e compositor norte-americano (1944), e Michael Johnson, ex-atleta norte-americano (1967).

Morreram neste dia o Imperador Romano Tito (81), D. Duarte (1438), Michel de Montaigne, filósofo francês (1592), Ludwig Andreas Feuerbach, filósofo alemão (1872), Alexandre Herculano, escritor, historiador e político português (1877), e Henri Brisson, político francês (1912).

Quer receber o Hoje é Dia todos os dias na sua caixa de correio?


Vídeos em Destaque

Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir