Hoje é dia

13 de setembro, dia de recordar Aquilino, Natália Correia e Alexandre Herculano

Três nomes das artes se destacam, nas memórias deste dia 13 de setembro, desde o escritor Aquilino Ribeiro, à ativista e poeta Natália Correia, passando por Alexandre Herculano, escritor e historiador.

Esta viagem no tempo começa em Aquilino Ribeiro, escritor que nasceu a 13 de setembro de 1885, no Carregal (concelho de Sernancelhe). A sua obra caracteriza-se por uma riqueza lexicológica pouco comum, assim como pelo recurso a construções frásicas de raiz popular, com marcas de provincialismo bem vincadas.

Foi um escritor satírico, que recorria a uma linguagem vernácula, sempre com uma renovação de temas e processos. Nesse sentido, torna-se difícil sistematizar a temática da sua vastíssima obra. Morreu em Lisboa, a 27 de maio de 1963.

Também a 13 de setembro, mas em 1923, nasce, em São Miguel, Natália Correia, uma intelectual, poetisa e ativista social, autora de extensa obra, com predominância para a poesia. Natália Correia foi deputada à Assembleia da República (1980-1991), interveio politicamente nas áreas da cultura e do património, bem como na defesa dos direitos humanos, com especial incidência nos direitos das mulheres.

A sua obra incide na poesia, romance, teatro e em alguns ensaios. Colaborou com diversas publicações portuguesas e estrangeiras e foi uma figura central das tertúlias de Lisboa, que juntavam nomes relevantes da cultura e da literatura portuguesas das décadas de 1950 e 1960. Natália Correia morreria a 16 de março de 1993, em Lisboa.

Outro nome da literatura merece um sublinhado neste 13 de setembro, dia em que, em 1877, morre Alexandre Herculano, um escritor, historiador, jornalista e poeta português da era do romantismo.

Alexandre Herculano nasceu a 28 de março de 1810 e teve uma infância e adolescência marcadas por factos históricos como as invasões francesas, o domínio inglês, bem como o idealismo liberal proveniente, sobretudo, de França, que conduziriam à Revolução de 1820.

Foi o responsável pelo desenvolvimento da narrativa histórica em Portugal e, ao lado de Almeida Garrett, é considerado o introdutor do Romantismo. Herculano deixou ensaios sobre questões polémicas da época, que se somam à sua intensa atividade jornalística.

Como historiador, publicou a ‘História de Portugal de Alexandre Herculano’, e a ‘História da Origem e Estabelecimento da Inquisição em Portugal’, organizando ainda uma coleção de documentos valiosos: ‘Portugaliae Monumenta Historica’. Deixou ainda como herança para a cultura portuguesa poesia, romances e peças de teatro.

Alexandre Herculano morre a 13 de setembro de 1877, aos 67 anos, em Azoia de Baixo, Santarém.

Nasceram a 13 de setembro Arthur Henderson, político e sindicalista britânico (1863), Aquilino Ribeiro, escritor português (1885), Robert Robinson, químico norte-americano (1886), Charles Brown, cantor e pianista norte-americano (1922), Natália Correia, ativista social, escritora e poeta portuguesa (1922), Óscar Arias Sánchez, político costarriquenho (1940), Peter Cetera, cantor e compositor norte-americano (1944), e Michael Johnson, ex-atleta norte-americano (1967).

Morreram neste dia o Imperador Romano Tito (81), D. Duarte (1438), Michel de Montaigne, filósofo francês (1592), Ludwig Andreas Feuerbach, filósofo alemão (1872), Alexandre Herculano, escritor, historiador e político português (1877), e Henri Brisson, político francês (1912).

Quer receber o Hoje é Dia todos os dias na sua caixa de correio?


Patrocinado

Apps PT Jornal

Descarregar na App StoreDescarregar do Google Play

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir