Hoje é dia

10 de maio, começa a Bücherverbrennung, a queima de livros nazi

A Bücherverbrennung, que em português significa “queima de livros”, começou a 10 de maio de 1933, em diversas cidades alemãs. Thomas Mann, Sigmund Freud, Albert Einstein e Karl Marx são alguns dos nomes que os nazis baniram, por se desviarem dos ideais do regime de Hitler.

A 10 de maio de 1933, tem início a Bücherverbrennung, ação de repressão e de propaganda nazi, organizada poucos meses depois da chegada ao poder de Adolf Hitler. Ao longo de 42 dias, até 21 de junho do mesmo ano, queimam-se as obras de dezenas de autores.

A queima de livros ocorreu em diversas cidades alemãs, em praças públicas, com a presença da polícia, bombeiros e outras autoridades do regime. Todas as obras que se desviassem dos padrões nazis foram destruídas.

No total, queimaram-se cerca de 20 mil livros, a maioria dos quais pertencentes às bibliotecas públicas, de autores oficialmente considerados “undeutsch” (ou contra a Alemanha).

O poeta nazi Hanns Johst foi um dos que defenderam a queima, logo depois da ascensão de Hitler ao poder. Johst considerava ser necessária uma “purificação radical da literatura alemã de elementos estranhos que possam alienar a cultura”.

Em 1774, Luís XVI torna-se rei de França e a 10 de maio de 1869, inaugura-se a primeira via ferroviária intercontinental, que liga este e oeste dos EUA.

No ano de 1871, neste dia, assina-se o Tratado de Frankfurt, entre a França e Alemanha, que põe termo à guerra franco-prussiana. Já em 1933, começa a Bücherverbrennung, a queima de cerca de 20 mil livros, levada a cabo pelos nazis em Munique e noutras cidades da Alemanha.

Também a 10 de maio, mas em 1940, na II Guerra Mundial, começa a guerra contra Holanda, Bélgica e Luxemburgo a (‘blitzkrieg’), com uma ofensiva do exército alemão. Neste mesmo dia, Winston Churchill é nomeado primeiro-ministro do Reino Unido e a 10 de maio de 1981 François Mitterrand é eleito presidente da República Francesa.

Nasceram a 10 de maio Cláudio II, imperador romano (213), Imperador Fushimi do Japão (1265), Claude de Lisle, autor do hino nacional da França (1760), e Catarina Pavlovna da Rússia, grã-duquesa do Império Russo e Rainha de Württemberg (1788).

Nasceram ainda John Wilkes Booth, ator norte-americano, que assassinou o Presidente Abraham Lincoln (1838), Fred Astaire, bailarino e ator norte-americano (1899), D. António Ferreira Gomes, bispo do Porto (1906), Ettore Scola, cineasta italiano (1931), e Bono Vox, cantor irlandês, vocalista dos U2 (1960).

Morreram neste dia Jean de La Bruyère, escritor francês (1696), o rei Luís XV da França (1774), George Vancouver oficial da Marinha e explorador inglês (1798), Thomas Young, físico, médico e egiptólogo britânico (1829), Gay-Lussac, físico e químico francês (1850), e Joaquim Agostinho, ciclista português (1984).

Mais partilhadas da semana

Subir